Back to all Post

Zuòfǎ (a Prática)

做法 Zuòfǎ (a Prática)

“O sábio só ensina aquilo que pratica!”

Confúcio

“Zuòfǎ (做法)” é um termo chinês formado por dois ideogramas muito interessantes. “Zuòfǎ (做法)” significa “fazer” e “Fǎ (法)” significa “lei, regra ou método”. A tradução baseia-se no conceito de “fazer corretamente” ou “fazer certo”. Isso se denomina PRÁTICA, conceito usado no Budismo Cha´n, no Qigong e especialmente no Kung Fu. A Prática correta é um dos Caminhos da Senda Óctupla do Budismo e se refere à execução de afazeres da maneira adequada e do treinamento correto. Mas o que seria Prática correta?

“Zuòfǎ (做法)” também pode ser traduzido como Proceder”.  “Zuòfǎ (做法)” não se refere a aspectos técnicos do Wushu, mas a maneira de se comportar na vida, como tratar o Shifu e as pessoas, como zelar pelo conhecimento recebido e como aprender novos conhecimentos sem afrouxar a via do desenvolvimento com os já assimilados antes. Geralmente, um estudante descuidado se preocupa com o que está aprendendo de novo, ou pior, com o que vai ainda aprender, ou, como se não bastasse, se ocupa demasiadamente em pensar naquilo que gostaria de aprender.  Sendo assim ele abandona a Prática – “Zuòfǎ (做法)” – daquilo que já foi aprendido, ou simplesmente não continua a desenvolver e sofisticar as técnicas já conhecidas fragmentando seu Kung Fu. Isso erroneamente faz com que imagine que o Kung Fu possa ser fácil ou simples.

Quando for executar técnicas mais apuradas e avançadas vai sentir dificuldades por ele nunca experimentadas e receberá as devidas críticas de um Shifu comprometido com a arte. Isso geralmente faz com que tal praticante abandone os treinamentos, simplesmente porque não compreendeu esse termo tão essencial das Artes Marciais Chinesas. Ele não compreendeu “Zuòfǎ (做法)”. Abordando a arte e a existência através do fator Tempo/Espaço (todos estão limitados por isso) a Prática é aquilo que fazemos com todo coração e mente aplicados no momento presente. É o encontro com a técnica e arte.  A Prática se faz através do treinamento solitário onde temos um momento de encontro com o Wushu e a técnica sem o conforto da prática em grupo.

É fácil se sentir firme e estimulado dentro de um grupo de treino num Wuguang (武廣)”, porém é na Prática solitária que absorvemos os detalhes e âmago do estilo. O poder do treinamento diário leva ao fortalecimento e desenvolvimento de Kung Fu, assimilando assim métodos de defesa pessoal e combate, saúde, mente pacificada e o comprometimento com a arte. “Zuòfǎ (做法)” é o treinar sem objetivo aparente, que levará o praticante a atingir objetivos nunca imaginados. Não é a Prática para atingir algo, é a Prática para atingir o agora! A Prática é uma segunda natureza, só se conhece o que se pratica, a Prática supera os ensinamentos de todos os mestres, a Prática é o melhor de todos os instrutores.

“A meditação (坐禪) não é o caminho para a iluminação (照明), a meditação (坐禪) é a própria iluminação!”

Máxima Cha´n Budista

Apple Store
Google Play
Open chat