Shì Xíng Luó 释行羅.

Durante a ultima visita de Venerável Shideyang ao Brasil em sete de setembro de 2018 (data auspiciosa e sagrada), o amigo de Shifu e editor chefe da revista Shaolin/Taiji me aplicava uma dura prova: uma entrevista sobre minha trajetória no Kung Fu que chegou a durar 6 horas. Durante a entrevista ele perguntava e insistia em detalhes de minha vida no Kung Fu. Não fora uma entrevista banal e genérica que a imprensa geralmente me faz. No final da entrevista ele me disse que o Shaolin estava nascendo no Brasil e me perguntou se existia alguma coisa que Shideyang pudesse fazer por mim. Se por acaso eu teria um pedido.
Eu emocionadamente disse que meu maior sonho no Kung Fu era receber um Nome Tradicional de Shaolin, ser batizado no Budismo de Songshan, aceitar as três joias, o Buddha, Dharma e Shanga. Zhao sorriu singelamente e disse ” – somente isso que você deseja?”
No dia seguinte a tradutora de Shifu Maria Liu disse que eu deveria fazer o pedido formalmente a Shideyang na intimidade do quarto de hotel. Como testemunha apenas um então aluno Dr. Luiz Dalbelles e Maria. Venerável aceitou em realizar a cerimônia do Tríplice Refúgio e que seria na manhã do dia 10 de setembro. Nesse momento comecei a “suar” pelos olhos (rsrs) e fiz uma prostração aos pés do Mestre que rápidamente me mandou levantar.

Na manhã daquela segunda feira tudo começou com uma cerimônia de purificação tradicional de Shaolin que segundo Shideyang eram costumes tradicionais que não existiam nas outras linhagens de Budismo, mesmo no chinês. Ocorreram simbologias únicas. Percebi mesmo que eram raras as técnicas da cerimônia pois já havia visto outras linhagens de Budismo Chan Chinês e nunca tinha visto coisa parecida.
Após a purificação sagrada a cerimônia de Discipulado Shaolin iniciou e no meio do processo Shifu reverberou meu nome: Shì Xíng Luó 释行羅. Eu esbugalhei os olhos. Meu parco chinês havia entendido o termo Luó 羅 que é sagrado.
No meio da cerimônia ele explanou a significância do nome Shì Xíng Luó 释行羅.
Shì 释 faz alusão a Shìjiāmóní (釋 迦摩尼), a transliteração chinesa de Shakyamuni, o Buda histórico, em chinês Shijiamuni Fó!
Os nomes de geração dos discípulos de Shideyang é Xíng 行 que significa ir ou tornar-se!
A explicação central é o nome nome pessoal único.
Um nome pessoal único é o último componente de um nome de Dharma Shaolin . É dado pelo mestre ao discípulo de acordo com as características, habilidades ou características pessoais únicas do discípulo.
Meu nome foi Luó 羅.
Nos dias anteriores levei Shifu a conhecer lugares históricos de São Paulo, desde sua fundação até momentos importantes da cidade. Pateo do Colégio, Monumento a Independência, Obelisco aos heróis de 32, Jardim Botânico. Falei muito sobre São Paulo. Então ele me deu o nome de Luó 羅 que remete a São Paulo Shèngbǎoluó 聖保羅. Fez também referência a Templo Lohan, Luóhàn sì 羅漢寺 e por fim uma referencia a meu tamanho grandão que para os chineses faz lembrar os Arhats ou Lohans, Luóhàn 羅漢.
Três referencias sagradas a 3 coisas que respeito demais. Minha cidade e sua história, meu amado Templo e a figura dos realizados Arhats! Shì Xíng Luó 释行羅 lembra tornar-se um Luohan!

Momento sagrado e histórico para mim e para as artes marciais chinesas no Brasil.
Obrigado Shifu!

Apple Store
Google Play
Open chat
1
Seja um discípulo Shaolin!