Taoísmo, uma das mais antigas tradições do Oriente, tem crescentemente chamado a atenção do Ocidente moderno. O interesse pelo Taoísmo não está mais confinado em elementos periféricos como alguns gostariam, mas tem se tornado parte da mentalidade normal de indivíduos conscientes e pensadores cosmopolitanos, em diversas áreas da vida contemporânea.

            Parte da popularidade do Taoísmo no Ocidente pode ser atribuída ao fato do Taoísmo ser não só científico, mas ainda humanístico e espiritual.  Taoísmo tem a capacidade de sutil penetração porque ele pode ser compreendido e praticado dentro das estruturas religiosas do mundo todo, ou mesmo sem qualquer estrutura religiosa que seja. Esta abnegada adaptabilidade pode bem ser o motivo da habilidade em penetrar nas culturas ocidentais, independentemente das limitações de doutrinas teológicas ou identidades religiosas.

            Algumas das artes especializadas que se originam na tradição Taoísta, tais como artes marciais, acupuntura, medicina fitoterápica ou massagem terapêutica, tornam-se cada vez mais familiares no Ocidente. A filosofia social Taoísta e o pensamento estratégico também têm provado ser de grande interesse para os ocidentais em diversos cursos da vida.  Ambos estão inseridos nas dimensões do Taoísmo e têm atraído a atenção de profissionais de diversas áreas: política e militar, agrícola, industrial e comercial, educacional, medicinal e científica.